Equipamentos para automação comercial

Para você começar a gestão do seu negócio com auxílio da tecnologia e o poder da automação comercial o seu investimento inicial pode ser bem baixo.

Só o que você precisa é de:

  • Um computador
  • Um leitor de código de barras
  • Uma impressora de cupom

O leitor você poderá usar tanto para registrar os produtos no ponto de vendas (PDV), bem como para ler boletos e as notas de compras fornecidas pelos seus fornecedores. Não se preocupe, eu vou falar sobre os tipos de leitores mais para frente neste livro.

Esse kit é o suficiente para uma loja que contenha apenas um ponto de vendas para ser automatizado. Mas, eu não estou levando em consideração o fluxo de clientes e tão pouco o de compras dessa loja.

É importante observar que você não conseguirá usar o caixa para vender, ao mesmo tempo em que lança os novos produtos no estoque. E nesse caso é importante você ter outro computador específico para realizar esses lançamentos. E assim, deixar o PDV livre para operações de venda.

Impressora Fiscal

O modelo de impressora fiscal, também chamada de Emissor de cupom fiscal (ECF), guarda na memória interna o registro de todas as vendas efetuadas pelo caixa. São essas informações que devem ser encaminhadas para a contabilidade uma vez por mês.

Por ser muito burocrática, o comerciante acaba perdendo muito tempo com a sua operação. Além disso ela é de difícil manutenção, pois somente técnicos autorizados pelo SEFAZ podem fazer manutenção nela - Ao lado percebe-se o lacre que impede a violação por pessoas não autorizadas.

E ainda , tem o fato de que todas as vendas são salvas nela. O que gera outro problema; se ela estraga, você não pode continuar suas vendas até que ela seja consertada.

Ela caiu em desuso com o surgimento do novo modelo de cupom fiscal, a NFC-e (Nota Fiscal do Consumidor eletrônica). Eu vou falar sobre ela em outro artigo.

Impressora não Fiscal

Hoje em dia o modelo de impressora fiscal é tranquilamente substituída pelas impressoras térmicas comuns. Onde a única função delas é de imprimir o recibo que deve ser entregue para o cliente (*DANFE).

*DANFE: Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica e ele serve como um instrumento auxiliar para a consulta da NF-e e para acompanhar o trânsito das mercadorias, pois é uma via impressa simplificada da Nota Fiscal.

Impressora comum

O seu cliente pode exigir de você uma nota fiscal eletrônica grande - a NF-e. Aquela em que o DANFE é impresso em uma folha A4. O processo para gerar a NF-e é praticamente idêntico ao da NFC-e. Só que para esse caso, você precisará de uma impressora comum de folha A4.

É bem provável que você já possua uma dessas na sua casa ou empresa. As duas impressoras, térmica e comum, podem ser instaladas no mesmo computador, sem interferir no funcionamento normal do mesmo. Inclusive você pode utilizar a impressora comum para imprimir promoções da sua loja, ou até mesmo boletos para seus clientes.

E a Internet?

Para tudo funcionar muito bem, você precisa ter uma internet de boa qualidade. O que eu recomendo é 1MB de velocidade para cada computador envolvido com a automação.

Sem contar que você vai usar a mesma internet para o celular e/ou de repente vai compartilhar com os seus clientes. Para esses casos você precisa adquirir mais velocidade com o seu provedor. Pelo menos mais 1MB para o seu uso pessoal e 2 ou 3 MB para compartilhar com os clientes. Lembrando que a sua internet deve ser de boa qualidade e se manter estável durante todo o dia. Portanto, procure um bom fornecedor. 

Em Ijuí você pode contatar a Click Rápido Telecom ou MKS Net.

E quanto aos leitores?

Leitor manual

O leitor manual é mais indicado para lojas que não possuem um fluxo muito alto de clientes.

Ele é um leitor manual e tem a velocidade de leitura que não é tão rápido quantos os outros que eu vou mostrar daqui um pouco, mas que atende normalmente as necessidades de muitos negócios.

Ele custa em torno de R$300,00 e pode ser adquirido em lojas especializadas. Uma dica, que serve para os outros leitores também, é quanto ao tamanho do cabo. Conforme o lugar que você vai utilizá-lo, você pode precisar de um cabo que possua um comprimento maior para poder trabalhar livremente.  

Leitor manual com suporte

Esse é o tipo de leitor mais indicado para quem está iniciando. Ele pode ser acionado tanto manualmente quanto automaticamente se usado com o suporte de fixação que o acompanha.

Ele possui uma boa velocidade de leitura e é comumente usado por quem tem um mercado. Pois o comerciante consegue passar os produtos com mais agilidade e ainda conta com a liberdade de poder usá-lo manualmente caso necessário. Ele custa em torno de R$ 600,00.

Leitor Fixo

O último tipo que eu gostaria de mostrar aqui é o leitor fixo. Esse leitor é mais comum em supermercados, pois sua capacidade de leitura é extremamente rápida e útil principalmente em horários de pico, onde é normal o surgimento de longas filas. Em alguns casos, o comerciante acaba utilizando um leitor manual como forma de complemento para o leitor fixo, para situações onde existe um produto que não pode ser levantado até o caixa, para poder registrar o código de barras. O custo de um leitor desses está na faixa de R$1200,00 à R$ 1500,00.

Sobre o Computador…

O computador que você vai utilizar depende do sistema que você vai implementar e até mesmo das outras atividades que você irá realizar nele.

Nesse caso o mais indicado é você encontrar um sistema de automação primeiro, para depois verificar qual a configuração mínima necessária para esse sistema rodar.

Uma dica é você pensar no futuro do seu negócio. Pense que você poderá expandir a sua loja, e para manter um bom atendimento, talvez você precise re-investir no seu parque de informática. Então se você puder investir, logo de início, em bons equipamentos, você estará preparado e o seu custo de expansão será muito menor.

… e o Monitor?

Ainda falando sobre o computador, temos também o monitor. E nele eu tenho algumas considerações importantes.

Primeiro em relação ao ajuste de altura: Talvez seja necessário que o seu monitor contenha um suporte para ajuste de altura e ângulo de visão. Isso acontece se o balcão do seu PDV não tiver uma estrutura própria para elevar o monitor.

Economizando energia

Minha sugestão é que você não utilize monitores muito grandes e que eles possuam como característica principal o pouco consumo de energia. Normalmente eles são alimentados pela própria porta USB do computador. É muito fácil de encontrar esse tipo de monitor em lojas especializadas.

Indo um pouco Além

Vendendo mesmo que a luz falte

Com o que eu mostrei até agora você já pode começar a tirar vantagens de um sistema de automação comercial. Mas ainda pode ser melhor.

Por favor imagine a seguinte situação:

Em plena véspera de feriado, a sua loja está lotada de clientes, e de repente falta energia! É prejuízo na certa!

Talvez você precise de uma solução contra quedas abruptas de energia. E essa solução é o Nobreak!

Ele vai manter o seu computador ligado durante um tempo. E durante esse tempo ele vai consumir a carga de suas baterias internas.

“O importante é que você poderá atender os clientes que estão em sua loja e não vai perder nenhuma venda"

Dividir para conquistar

Se você tem mais espaço disponível na sua loja, ou já possui um escritório, por que não fazer o uso de mais um computador para melhorar ainda mais a eficiência do seu negócio?

Você pode utilizá-lo para fazer as tarefas de retaguarda disponíveis no Sistema de automação. Como por exemplo:

  • Alteração de preços
  • Cadastro de produtos
  • Lançamentos financeiros
  • Geração de boletos
  • Controle bancário
  • Etc…

Essas tarefas, quando feitas no computador do PDV, acabam sobrecarregando o seu atendimento e degradando a sua administração.

Etiquetando…

Algo que certamente vai dar outro aspecto para o seu negócio são as etiquetas de gôndolas ou prateleiras  bem feitas.

A impressora de etiquetas é um item extra que você pode adquirir e instalar no computador que você irá utilizar como retaguarda.

Embora ela tenha um custo de investimento alto, em torno de R$1300,00, você terá um ganho em produtividade e profissionalismo na hora de identificar e precificar os produtos na gôndola.

O fio curto

Muitas vezes o balcão de atendimento não é muito bem projetado, pensando nas características dos equipamentos de informática.

Um exemplo é dos caixas que tem o suporte para o teclado muito distante do local onde deve ser posicionado o gabinete do computador. E isso faz com que o cabo do teclado fique muito espichado e acabe danificando cedo ou tarde.

Sem falar no mouse, que o operador não consegue mexer nele direito. Pois, além do fio ser curto, acaba concorrendo com outros itens dispostos em cima do balcão. Portanto, se for possível use teclado e mouse sem fio para evitar esses problemas.

Essas dicas são o resultado de anos de experiência implementando automação em micro-empresas do comércio e espero que tenha contribuído de alguma forma para o seu negócio.

Se você é de Ijuí - RS ou região você vai encontrar esses equipamentos nas lojas CHS Informática, Centro Sul Informática e Star City Informática.

 

João Cardoso

Eu sou entusiasta de Tecnologia e Marketing Digital. Estudo de tudo um pouco todos os dias. Sou CMO na OMA Informática bem como escritor do nosso blog.